Pneuzinhos, nunca mais! Como ficar com a barriga negativa?

Sabe quando os ossos do quadril são mais destacados do que o abdômen? Isso é a famosa barriga negativa. Mas será que ela é uma questão de genética ou de conquista? E existe uma fórmula perfeita para conseguir esse resultado? Vamos lá!

Não é de hoje o desejo (principalmente feminino) de ter uma barriga sequinha e definida. Porém, recentemente uma das tendências é a estética da barriga negativa.

Uma verdadeira moda impulsionada por beldades como a top Candice Swanepoel, a primeira famosa a mostrar seus atributos abdominais. Depois dela, várias outras começaram a exibir abdômen para lá de sequinho, causando uma busca frenética nas academias por tal padrão.

No entanto, ele não é tão fácil assim de seguir, e depende da genética da pessoa, entre outros fatores, é claro. Mas, nada de desanimar!

Com dedicação e mudanças de hábitos, é possível conquistar a barriga negativa. Só não pode fazer loucuras e perder a saúde, combinado?

A atitude saudável para fazer transformações no corpo é aquela que une alimentação equilibrada e exercícios físicos. Com o projeto barriga seca não poderia ser diferente.

Melhorar a postura também ajuda. Se você passa muito tempo sentado, o tronco fica flexionado e isso acentua o acúmulo de gordura na região dos quadris e cintura. Um problema comum a muitas mulheres, que criam uma desagradável barriguinha mesmo tendo pouca gordura na área.

Para mudar isso, outra dica é conhecer direitinho o tipo físico da pessoa para elaborar um exercício correto para ela, otimizando os resultados.

Abdominais são boas opções, pois ajudam na sustentação da coluna e a gastar calorias. Mas não devem ser, obviamente, a única atividade. Ninguém fica mais magro só fazendo abdominais, é sempre bom lembrar!

Programa de abdominais para secar a barriga

O primeiro passo é aprender os 4 exercícios. Veja:

  • Exercício 1 – Deite-se no chão, flexione os joelhos e apoie os pés; eleve o tronco cerca de 30°. A lombar deve ficar apoiada também. Controle a respiração, expirando quando fizer o maior esforço.
  • Exercício 2 – Ainda de costas no chão, suba o quadril de forma que os joelhos cheguem perto do peito. Segure a postura por 5 segundos e retorne as pernas sem tocar os pés no chão.
  • Exercício 3 – Também deitado, flexione os joelhos e coloque os pés firmes no solo, deixando uma das mãos atrás da cabeça e a outra estendida ao lado dela. Suba o tronco enquanto leva o cotovelo direito ao joelho esquerdo. Repita o movimento no lado oposto, mantendo uma sutil rotação quando o abdômen for contraído.
  • Exercício 4 – Com as pernas estendidas e os braços atrás do pescoço, eleve as pernas sem tirar a lombar do chão. Fique na posição por sete segundos.

O segundo passo é executar os exercícios acima (em casa ou na academia) em um programa de quatro semanas. Funciona assim:

  • Semana 1 – faça os exercícios 1 e 2, repetindo-os três vezes. São três séries com 10 repetições cada, em dias alternados, de preferência.
  • Semana 2 – mantenha os exercícios 1e 2, mas desta vez com mais intensidade: três séries de 20 repetições, sete vezes na semana. Para turbinar sua meta de barriga negativa, basta acrescentar três séries de 20 repetições do exercício 3 nesta semana.
  • Semana 3 – faça o programa completo, com os exercícios 1, 2, 3 e 4. Porém, execute três séries de 30 repetições (de cada um), seis vezes por semana.
  • Semana 4 – capriche em cinco séries de 30 repetições de cada um dos exercícios, seis vezes por semana.

É um programa simples, mas que trabalha todos os grupos musculares. Para auxiliar você na conquista do seu abdômen chapado, barriga negativa ou seja lá qual for o nome. Afinal, o objetivo é dar adeus às gordurinhas da região da cintura.

Atividades aeróbias: barriga negativa e fôlego em dia

Não resta dúvida de que os abdominais são ótimos tonificar e realçar a barriga negativa, mas eles ajudam a reduzir aquela gordura que está logo abaixo da pele.

Para fazer bombar a queima calórica e dizer bye-bye, pneuzinhos, é importante suar o top para valer, acrescentando ao seu projeto abdômen capa de revista exercícios campeões em emagrecimento, isto é, em perda de gordura corporal geral.

Então, aposte em modalidades aeróbias com alto gasto calórico pelo menos três vezes por semana. Corrida, boxe, spinning, jump, crossfit, muay thai, jiu-jitsu e zumba são algumas delas.

E lembre-se: perder barriga também depende de matemática. Como assim? Além dos hábitos saudáveis, é preciso consumir menos e queimar mais calorias. Um déficit que você não pode esquecer!

Conheça outros fatores que ajudam a zerar a barriga

  1. Beber de 2 a 3 litros de água, no mínimo
  2. Comer de 3 em 3 horas – para acelerar o metabolismo
  3. Dieta balanceada
  4. Fazer alongamentos com frequência, pois auxiliam no ganho de flexibilidade e na manutenção da boa postura
  5. Musculação com intensidade adequada (importante no aumento de massa muscular e perda de gordura)
  6. Verificar com um médico as suas condições hormonais

Não gosta de musculação? Tente juntar exercício e prazer fazendo caminhadas, dança, Pilates, futebol, skate ou a atividade de sua preferência. Feito com vontade e regularidade, o exercício sempre contribui para um corpo mais saudável e bonito.

Além de queimar calorias e ganhar massa magra, as atividades físicas favorecem o tônus muscular, proporcionando um visual esbelto.

Sucesso no seu desafio barriga negativa, e até breve!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *