malhar-gravida-faz-mal

Malhar na gravidez faz mal?

Mulheres grávidas que treinam atraem atenção nas diversas mídias sociais. E suas fotos de abdômen sarado e corpo definido durante a gestação circulam a todo instante, deixando muita gente de queixo caído.

Tão impressionantes quanto a rapidez com a qual as musas da malhação voltam à (boa) forma depois do parto. Se é que deixaram de estar…

malhar-gravidez

Ficar ativa durante a gravidez não é para todas

Mas será que malhar na gravidez faz mal para o bebê? E será que é para todas? Quais os prós e contras dos treinos nessa fase tão especial no universo feminino?

Hoje, vou esclarecer algumas das principais questões a respeito das mamães fitness.

Primeiro, é importante dizer que: normalmente, o padrão indicado é de 30 minutos de atividades físicas, cinco vezes por semana, durante a gestação. E não apenas por uma questão de manter o peso ideal.

A circulação sanguínea e o trabalho de parto também melhoram quando a grávida se exercita; cai o risco de diabetes gestacional, de complicações e trabalho de parto prematuro, além de reduzir a fadiga e facilitar a recuperação pós-parto.

A gravidez não é impedimento para a malhação. A atividade física só traz benefícios. Entre eles estão ainda os ganhos no condicionamento cardiorrespiratório, na postura, no fortalecimento da musculatura abdominal e na redução nas dores lombares.

Mas será que mulher grávida pode pegar pesado no treino?

E o que dizer de fisiculturistas que suportam cargas antes inimagináveis para uma grávida?

As opiniões se dividem. Elogios e condenações fazem parte da rotina das mamães saradonas. Enquanto muitos aplaudem a decisão de manter hábitos saudáveis até bebê chegar, outros criticam a excessiva preocupação com a estética.

O fato é que a rotina de quem já está acostumada a treinos intensos não pode servir de parâmetros para medir o nível ideal de atividade física para todas as gestantes.

Por outro lado, mesmo habituada a pegar pesado, a futura mamãe não deixa de correr riscos. Um dos motivos é que as mudanças hormonais causam frouxidão ligamentar – o que pode levar a lesões nas articulações durante os exercícios.

Outra razão é que a alta intensidade pode fazer subir a frequência cardíaca, aumentando as chances de desenvolver um quadro de sofrimento fetal.

Malhação na gravidez: pós e contras

Algumas academias oferecem programas de treinamento específicos para grávidas, chegando a recomendar a atividade física até horas antes do parto.

Porém, ficar ativa durante a gravidez não é para todas. Gestantes com sangramento persistente entre o segundo e o terceiro trimestre, pré-eclâmpsia, placenta prévia e risco de parto prematuro são as exceções.

E todas devem ter a liberação do médico antes de entrar em uma academia.

Sobre a musculação, as futuras mamães podem executar praticamente todos os exercícios. E eles devem ser regulares, ou seja, de três a cinco vezes por semana.

Sempre com um cuidado especial na hora de fazer cada movimento e na amplitude dele.

A posição deitada é que não agrada muito, e deve ser evitada porque, em geral, as grávidas não ficam confortáveis.

Quanto às atividades aeróbias, elas normalmente são liberadas, sendo que uma das mais indicadas para as gestantes é a hidroginástica.

Os motivos: a água reduz o impacto, alivia o peso corporal, melhora a circulação linfática e promove o relaxamento da musculatura. Mas caminhada, natação, yoga e Pilates também são indicados. Mamãe e bebê agradecem!

Dicas e cuidados para malhar na gravidez

  • Não segure a vontade de ir ao banheiro
  • Evite ficar ofegante
  • Dedique algum tempo aos alongamentos
  • Tenha consciência: treino de grávida não é uma simples adaptação com redução de carga
  • Os treinos não devem ser iguais para todas as futuras mamães, é preciso criar um plano individual
  • Atividade física para gestante requer controle, ausência de impacto e trabalho para aumento dos tônus das musculaturas mais afetas até o parto (costas, assoalho pélvico e abdômen, principalmente)
  • O médico é quem autoriza ou não que exercícios podem ser feitos, assim como a intensidade deles e até quando a mulher pode treinar

Se você está grávida ou pretende engravidar, pense bem, busque informação e acompanhamento adequado antes de iniciar ou prosseguir com suas atividades físicas.

Saúde e até breve!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *